Seis banqueiros com problemas na Justiça

André Esteves não está sozinho na lista de banqueiros encrencados. País tem histórico de donos de bancos envolvidos em escândalos financeiros e políticos

André Esteves, do BTG Pactual, não está sozinho na relação de banqueiros envolvidos em fraudes financeiras e políticas no Brasil. A lista pouco lisonjeira inclui personalidades públicas famosas, como o apresentador e empresário Silvio Santos, e marcas relevantes no mercado, como o Bamerindus e o Banco Nacional.

Esteves teve a prisão temporária revertida para preventiva pelo STF neste domingo (29) e deixou a presidência do BTG Pactual, além de renunciar ao cargo de conselheiro de administração da BM&FBovespa.

Relembre outros nomes de banqueiros encrencados no paísDinheiro- Notas de Cem

Salvatore Alberto Cacciola Fernando
O ítalo-brasileiro foi condenado por crimes financeiros, após o Banco Marka, de suapropriedade, ter sido socorrido em 1999. Ficou foragido por seis anos na Itália. Em 2008, foi preso e levado para Bangu 8, no Rio de Janeiro, onde permaneceu por três anos. Em 2011, teve a prisão preventiva revogada e passou a responder pelos crimes em liberdade. Em 2012, teve a pena extinta.

Marcos Magalhães Pinto 
Envolvido na maquiagem de balanços com contas fictícias acima de R$ 5 bilhões no Banco Nacional, Magalhães foi condenado a 12 anos de prisão. Ficou apenas um ano na cadeia. A ação começou em 1997, após a intervenção do Banco Central no Nacional. A primeira condenação foi de 28 anos de prisão. Depois de reduzida, a pena foi oficialmente extinta em 2012.
Edemar Cid Ferreira Sergio Andrade

Preso em 2006 depois de condenado a 21 anos por crimes financeiros e gestão fraudulenta do Banco Santos, teve a sentença anulada pelo Tribunal Regional Federal em maio deste ano. Estima-se que o rombo nos cofres do Banco Santos tenha atingido a cifra de R$ 3 bilhões. Em 2012, o ex-banqueiro foi relacionado pelo Banco Mundial em uma lista de 150 casos internacionais de corrupção.

Daniel Dantas
O dono do Banco Opportunity foi preso em 2008 por suspeita de envolvimento em lavagem de dinheiro e corrupção durante a operação Satiagraha, que começou a investigar desdobramentos do Mensalão. Teve a sentença de dez anos cancelada pelo STF, que também anulou as provas do processo que investigava as fraudes conduzidas pelo réu.

Silvio Santos
Controlador do Banco PanAmericano, o empresário e apresentador Silvio Santos foi acusado de fraudar a contabilidade da instituição em um rombo de R$ 4,3 milhões, em 2010. O banco vendia carteiras de crédito, mas não dava baixa em seus ativos – o que inflava os resultados. Depois de ter sido socorrido pelo Fundo Garantidor de Crédito, o PanAmericano foi vendido ao BTG Pactual em 2011.

José Eduardo Andrade Vieira
Ex-senador e ministro da Agricultura, Andrade Vieira tornou-se figura pública como herdeiro do Bamerindus, um dos maiores bancos privados do país. Em 1997, a instituição foi liquidada pelo Banco Central. O banco, dividido em duas partes. A marca Bamerindus, as agências, carteiras de empréstimos e imóveis foram vendidos para o banco inglês HSBC. O BTG Pactual comprou a outra parte, interessado nos créditos tributários do banco extinto, calculados em R$ 2 bilhões.

Fonte: Gazeta do Povo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.