Polícia dispersou marcha pacífica, diz Reuters; imprensa repercute repressão da PM

Um repórter da rede britânica BBC que cobria manifestação em São Paulo contra governo de Temer conta ter sido agredido

PM - Protesto contra Temer

Ato contra governo de Temer ne Av. Paulista em SP. / Brasil de Fato

Veículos de comunicação repercutem, nesta segunda-feira (05), a repressão da Polícia Militar ocorrida no final da manifestação contra o governo de Michel Temer neste domingo (04) em São Paulo (SP).

De acordo com a agência Reuters, “a polícia usou gás lacrimogêneo para dispersar milhares de manifestantes no final de uma marcha pacífica para protestar contra a destituição da [agora ex] presidente de esquerda Dilma Rousseff na semana passada em um julgamento de impeachment”.

Segundo a Reuters, os organizadores afirmaram que 50 mil pessoas foram às ruas contra o governo de Michel Temer, incluindo famílias com crianças.

Foto - Protesto contra Temer - 2

Um repórter da rede britânica BBC, que cobria a manifestação, foi agredido por policiais e registrou em vídeo o episódio.

Segundo o jornalista Felipe Souza, após a dispersão dos manifestantes a polícia começou a jogar bombas de gás lacrimogêneo e efeito moral e a disparar tiros de bala de borracha pelas ruas do bairro de Pinheiros, na zona oeste da capital paulista.

Ele diz que, mesmo identificado com colete e crachá da emissora, foi atingido por golpes.

Protesto contra Temer - Foto 3

“’Sai da frente! Vaza, vaza!’, diziam ao menos quatro policiais pouco antes de me atingir com golpes de cassetete no antebraço direito, na mão esquerda, no ombro direito, no peito e na perna direita. Um deles ainda me chamou de lixo, mas o áudio do vídeo que fiz não captou”, diz Souza na matéria.

De acordo com a agência Ansa, a Polícia Militar disparou bombas de efeito moral, gás lacrimogêneo e muita água nos manifestantes. “Sem dizer qual foi a razão para que isso ocorresse, a Polícia Militar dispersou os manifestantes que já estavam se preparando para ir embora do Largo da Batata, na zona oeste da cidade”, diz o texto.

Protesto contra Temer - Foto 4

matéria diz também que “as bombas assustaram muitas pessoas”, dentre as quais um homem de 90 anos que havia ido pela primeira vez a uma manifestação.

Fonte: Brasil de Fato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.