Os bancos podem pagar

Dia 25 tem rodada de negociação e Fenaban já sabe: para resolver campanha na mesa, proposta tem de trazer ganho real, valorização da PLR, do piso e dos vales, mudanças nas condições de trabalho para acabar com os adoecimentos, mais empregos, segurança e igualdade de oportunidades

Para banco não tem crise. Mais que isso, diante dos lucros estrondosos que acumulam ano a ano no país, as instituições financeiras devem muito à sociedade brasileira. Chegou a hora de retribuir o tanto que ganham com a prestação de serviços, as altas taxas de juros, a bancarização elevada.

Uma maneira de fazer isso é contratando mais bancários, tanto para melhorar o atendimento à população como as condições de trabalho, reduzindo assim o alto grau de adoecimento que penaliza a categoria. Ao contrário, os bancos vêm extinguindo milhares de postos de trabalho no país, mesmo vendo seus resultados cada vez mais elevados.

Além disso, a federação dos bancos (Fenaban) tem plenas condições de apresentar, na rodada de negociação marcada para sexta-feira 25, proposta que resolva a mesa, com aumento real para os salários, valorização da PLR, do piso e dos vales.

Se há um setor na economia nacional com condição para isso é o financeiro. Para os bancos, não há crise. É diferente de outros setores que sofrem com juros e dólar altos, com inadimplênciLucros de Bancos nas alturasa. Seja qual for o indicador utilizado, as instituições financeiras estão ganhando muito no Brasil e isso não é de hoje, vem de décadas. Ou seja, passou da hora de os bancos devolverem à sociedade o tanto que ganham com ela. Seja criando mais empregos bancários, seja com aumento real e maior participação nos lucros. O que é pago aos trabalhadores é dinheiro que volta para o mercado seja em forma de mensalidades escolares, na compra de produtos e serviços, e isso ajuda a aquecer a economia nacional, algo tão necessário agora.

Participação – Quarta-feira 23 é Dia Nacional de Luta. Os bancários estarão nas ruas das grandes capitais do país e darão um claro recado aos bancos: “estamos mobilizados”. Como em todos os anos, a disposição da Comissão de Negociação dos Bancários é resolver a campanha em mesa de negociação. Mas não vai ser aceito, de um setor que ganha tanto, desculpas esfarrapadas. Os bancários querem valorização, querem respeito e estarão prontos para a luta se os bancos negarem as reivindicações.

Fonte: Movimento Sindical

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.