Mudanças nas funções de caixas e tesoureiros

Instaurou-se um clima de apreensão nas unidades da CAIXA em todo o país, esse clima é devido a mudanças, principalmente em relação às funções de caixa, tesoureiro e avaliador de penhor.Caixa 2-grandejpg

É por isso que no dia 3 de agosto, trabalhadores do banco de todo o país vão protestar contra a retirada de direitos e as péssimas condições enfrentadas diariamente. os empregados da CAIXA promoverão diversas atividades nas unidades, visando trazer à luz para a população as dificuldades enfrentadas pelos empregados do banco. Algumas unidades vão retardar o horário de abertura das agências. O essencial é que a categoria participe.

A decisão de não nomear novos caixas executivos, mesmo em casos de vacância por aposentadoria ou promoção, foi anunciada pela empresa na negociação permanente de 2 de junho. Foi criada a figura do caixa minuto, ou seja, outro empregado é deslocado para a atividade. Essas alterações constam no RH 184, que trata da mudança de critérios na incorporação da função e está sendo minuciosamente analisado. A incorporação acabou no governo FHC e foi reconquistada em 2006.

No caso dos tesoureiros, a transferência das Rerets para a hierarquia das unidades, ocorrida na primeira onda da reestruturação, tem gerado sérios transtornos. Há gestores aproveitando-se para deslocar esse trabalhador para diversas outras tarefas. Entre outros problemas, isso gera sobrecarga. Já os técnicos bancários estão sendo transferidos para centros de documentação, fazendo vezes de tesoureiro.

Fonte: Fenae

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.