Itaú lucra mais de R$ 10 bi no 1º semestre

No segundo trimestre deste ano, o Itaú registrou lucro líquido recorrente de R$ 5,575 bilhões, alta de 8% em relação ao resultado obtido nos três meses anteriores (R$ 5,162 bilhões). No semestre, portanto, o banco levou aos cofres R$ 10,737 bilhões.

Em junho, a carteira de crédito total, que considera avais e fianças, somou R$ 573,003 bilhões. Levando em consideração títulos privados, o total chegou a R$ 608,606 bilhões.

Quando se trata dos ativos totais, houve elevação de 4,7% em um ano. Ao todo, foi R$ 1,396 trilhão. No semestre, o patrimônio líquido ficou em R$ 110,587 bilhões, avanço de 9,8% em 12 meses e 3,7% na comparação com o trimestre imediatamente anterior.

O retorno recorrente sobre o patrimônio líquido médio anualizado (ROE) alcançou 20,6% no segundo trimestre contra 19,6% no primeiro. Apesar dos bons resultados, o maior banco privado em atividade no país não investe em estrutura nas agências.

O Itaú demite e não contrata para fazer a reposição. Nas unidades, a rotina é de sobrecarga, pressão por batimento de metas e assédio moral. Uma incoerência.

Como se não bastassem as demissões, a moda agora é acabar com agências. Só na base do Sindicato de Ponte Nova, dentro dos 2 últimos meses, fecharam as portas, as agências de Rio Casca, Raul Soares, Matipó, Araponga, São Miguel do Anta, com probabilidade de outras.

O banco não tem respeito e nem consideração com seus funcionários, aqueles que se dedicam para lhe dar lucros exorbitantes.

Fonte: SEEBPN com informação do Movimento Sindical

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.