Fenaban oferece 8,75% de reajuste, bancários rejeitam e negociação continua nesta quinta

A forte greve dos bancários garantiu novos avanços na proposta de acordo feita pelos bancos, durante mais uma rodada de negociação, realizada na tarde desta quarta-feira (21), em São Paulo. A proposta da Fenaban, no entanto, ainda ficou aquém das expectativas dos Bancários que rejeitaram, de imediato, a possibilidade de um acordo. As negociações prosseguem nesta quinta-feira (22), às 14h . A GREVE CONTINUA 04

Depois de um longo debate, a Fenaban destacou que as margens de negociação estão estreitas, mas que vai consultar os bancos para continuar a rodada nesta quinta, no 17º da greve. A paralisação está muito forte em todo o país. Esta greve já entrou para a história. Graças à mobilização dos bancários, que conseguiram melhorar a proposta inicial de 5,5% de reajuste para 7,5% na negociação desta terça e, agora, para 8,75%. A categoria tem que se manter firme na luta nesta quinta-feira para garantir uma nova proposta dos bancos, com aumento real de salários.

Durante as negociações desta quarta, os negociadores dos bancários destacaram para os representantes da Fenaban que outros setores da economia brasileira, inclusive prejudicados pela crise internacional, como químicos e metalúrgicos, estão pagando aos seus trabalhadores reajuste que cobre a inflação.

 Os trabalhadores das fábricas de automóveis e caminhões do ABC paulista, que têm data base em 1º de setembro, como os bancários, garantiram um reajuste que recompõe a inflação de 9,88%, mesmo com a queda na venda do setor automotivo. O setor químico de São Paulo também propôs aos seus funcionários a correção dos salários pela inflação. E os bancos, que estão ampliando seus lucros e não tomaram conhecimento da crise, não podem pagar um reajuste abaixo da inflação. Temos que continuar a greve até que a Fenaban apresente uma proposta decente.

Só os cinco maiores bancos que operam no Brasil (BB, Caixa, Itaú, Bradesco e Santander) alcançaram, juntos, um lucro de R$ 36,3 bilhões apenas no primeiro semestre deste ano, um crescimento de 27,3% em relação ao mesmo período do ano passado.

Bancos públicos – As negociações específicas com os bancos públicos devem ser retomadas assim que as discussões com a Fenaban forem encerradas. As diretorias do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal informaram ao Comando Nacional dos Bancários que podem negociar ainda nesta quinta, caso os debates com a Fenaban avancem.

Fonte : Movimento Sindical

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.