Bradesco lucra R$ 19 bilhões em nove meses

O Bradesco, banco que fecha centenas de agências e demite funcionários, obteve lucro líquido de pouco mais de R$ 19 bilhões entre janeiro e setembro deste ano. No terceiro trimestre, o ganho chegou a R$ 5,211 bilhões.

O balanço dá uma prévia do que a empresa deve colocar nos cofres em 2022. Com certeza, lucro perto dos R$ 30 bilhões, enquanto centenas de bancários são desligados e outros tantos afastados por problemas de saúde decorrentes da sobrecarga de trabalho, das metas e do assédio moral.

Os clientes também sentem na pele, principalmente quem mora no interior. Com o fechamento de agências, muita gente precisa se deslocar para outras cidades para fazer simples operações. Um transtorno. Problema ainda para os comerciantes que veem a circulação de dinheiro cair.

Sem falar nos juros abusivos. Com as taxas altas e a economia nacional mergulhada em uma crise sem fim, a inadimplência cresce. No trimestre encerrado em setembro ficou em 3,9%, alta de 0,7 ponto percentual na comparação com o mesmo período do ano passado.

PDD esconde lucro

O relatório apresentado pelo Bradesco destaca uma retração de 21,6% no lucro julho e setembro de 2022 e 2021. Mas, a verdade é que o banco esconde o ganho real ao aumentar absurdamente a PDD (Provisão para Devedores Duvidosos).

A reserva, feita para cobrir eventuais calotes, atingiu R$ 7,267 bilhões no terceiro trimestre deste ano, mais do que o dobro do registrado em igual período de 2021 (R$ 3,358 bilhões). Em comparação ao observado entre abril e junho (R$ 5,313 bilhões), a alta foi de 36,8%.

Fonte: Movimento Sindical