Bico calado é alternativa ao Fale Francamente

Bico calado no ItauPrograma do Itaú para avaliar gestores é uma “farsa” e deve ser denunciado ao seu Sindicato, uma vez que bancários estão sendo ameaçados quando falam a verdade ou quando não respondem (Gisele Coutinho)

O Itaú mais uma vez está pisando na bola com a metodologia do Fale Francamente, pesquisa interna de satisfação. Entre as perguntas, estão avaliações dos gestores da área, meritocracia, ambiente de trabalho. No entanto, quem responder a verdade é punido e quem não responder, também. A saída é a direção do banco reorientar gestores assediadores que não aceitam críticas.

Na pesquisa, o gestor recebe uma nota de acordo com a avaliação dos trabalhadores. Se o percentual de satisfação for baixo, os avaliadores são identificados e cobrados. “Gestor com avaliação ruim tem assediado bancários, ameaçando seus empregos. Nós também temos nossa avaliação: o Fale Francamente é uma farsa”, protesta a diretora executiva do Sindicato de SP Marta Soares. Denúncias sobre o programa já foram feitas em 2013, mas as queixas continuam.

O dirigente sindical Sergio Lopes, o Serginho, orienta que os bancários do Itaú não respondam à pesquisa do banco, uma vez que poderão sofrer represálias. “O login para acessar a pesquisa é nada menos que o CPF do funcionário. Portanto, é fácil a identificação e não é possível confiar no sigilo garantido pelo banco.

Além de desmascarar o Fale Francamente enviando as denúncias ao seu Sindicato, os trabalhadores também podem fazer suas críticas sobre a gestão, supervisão e dificuldades no ambiente de trabalho, como assédio moral e falta de segurança, problemas com o mobiliário, ar-condicionado, entre outros tantos”, informa. “O sigilo será mantido e dirigentes sindicais entrarão em contato com o Itaú para resolver e melhorar a qualidade de vida para os bancários”, explica o dirigente.

Fonte: Seeb SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.