Bancários iniciam greve em São Paulo paralisando call center

Movimento também ganha adesão de funcionários de agências de bancos públicos e privados de São Paulo e Osasco; entre as reivindicações, emprego, aumento real, PLR maior e melhores condições de trabalho.Greve dos Bancários em SP

Vila Santander, Bradesco Telebanco Santa Cecília, Centro Administrativo Tatuapé e ITM, do Itaú, Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) e Central de Atendimento (CABB) do Banco do Brasil, que abrigam áreas de call center, paralisaram as atividades nesta terça-feira 6, primeiro dia de greve nacional da categoria. Entre as reivindicações estão: manutenção do emprego, aumento real, PLR maior e melhores condições de trabalho.

Além desses, estão paradas a Superintendência e o complexo 15 Novembro, ambos do Banco do Brasil, a CTDI e as Girets (Gerências de Retaguarda) da Caixa, agências de todas as maiores instituições financeiras na região da Avenida Paulista, no Centro, nas zonas leste, oeste, sul e norte da capital, além de unidades no centro de Osasco.

A paralisação foi aprovada por unanimidade por cerca de 1.500 bancários em assembleia no dia 1º e referendada em nova assembleia, na segunda 5.

A mobilização é resposta à proposta rebaixada da federação dos bancos (Fenaban) de 6,5% para reajustar salários, PLR, vales e auxílios, e abono de R$ 3 mil a ser pago em uma única vez, sem incidência em férias, 13º, FGTS, previdência. Todas as demais reivindicações foram respondidas pelos bancos com um sonoro NÃO.

O Sindicato mantém estrutura para a greve em sua sede, no centro da capital, e em todas as sete regionais. Todos os bancários podem participar e ajudar a ampliar o movimento para pressionar os bancos a voltar a negociar e apresentar uma proposta decente à categoria.

Assembleia
A próxima assembleia será na segunda-feira 12 na Quadra dos Bancários (Rua Tabatinguera, 192, Sé), a partir das 17h. Necessário apresentar crachá do banco e documento com foto para participar.

Mobilização 
Na assembleia da segunda os bancários aprovaram a participação no Grito dos Excluídos, protesto no dia 7 de setembro que, em São Paulo, ocorrerá na Praça Oswaldo Cruz, na região da Avenida Paulista, a partir das 9h.

Fonte: Seeb SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.