Assédio piora clima em agências do HSBC

Gestores estão utilizando divulgação de ranking de produtividade para constranger bancários.

Além da angústia diante da venda das operações brasileiras do HSBC, os funcLog. HSBCionários do banco estão sofrendo com a pressão para bater metas de vendas. “Com essa situação os gerentes estão ameaçando de demissão, só piorando o clima que já está difícil”, aponta Liliane Fiuza, diretora do Sindicato de SP, que vem recebendo denúncias de assédio moral na instituição.

Segundo os relatos, até a divulgação de um ranking de produtividade está sendo utilizada para constranger os bancários em reuniões. Vale ressaltar que a prática é proibida, de acordo com a cláusula 36ª da Convenção Coletiva de Trabalho dos bancários. “Eles estão extrapolando, pressionando os funcionários como se nada estivesse acontecendo”, critica. A pressão vem de gerentes regionais e de alguns gerentes de agência.

Tensão
O clima de tensão intensificou-se após o banco confirmar que está vendendo suas operações no Brasil. Os rumores começaram no final de 2014 após demissões e com o escândalo de fraude fiscal na filial suíça do HSBC. Desde que as negociações de venda começaram, o Sindicato está realizando atos pedindo a manutenção dos empregos.

Os bancários também contam que muitos clientes estão procurando as agências para fechar contas e acabam cobrando informações, alguns acabam sendo hostis com os funcionários. “Fica muito difícil para os trabalhadores baterem metas, sendo que os clientes estão muito receosos e resistentes a investir em um banco com essa realidade no momento”, ressalta a dirigente.

Fonte: Seeb SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.