Arrocho sobre os Estados deixará fora privilégios de juízes e do MP

Auxilio MoradiaNo acordo que está sendo costurado entre o Governo Temer e a Câmara para renegociar a dívida dos Estados com a União, segundo o Valor,  prevê-se que o funcionalismo , além de sofrer cortes por não poder repor o pessoal que se aposenta ou deixa o serviço público, não possa ter qualquer reajuste acima da inflação.

Mas com um exceção: as despesas com auxílio moradia e gratificações de órgãos do Judiciário, Ministério Público e Defensoria podem ser reajustadas acima da inflação, se os governos fizerem o corte correspondente em serviços públicos ou investimentos.

Quer dizer, haja o que houver, suas excelências poderão ter aumentados os seus “penduricalhos” que são, na prática, remuneração.

Austeridade e moralidade, sim, mas aqui no Fórum, não…

Fonte: Tijolaço

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.