Arbitrariamente, Caixa extingue funções

Anunciada em reunião realizada no início deste mês pela Caixa, a extinção da função de caixa se torna realidade nas agências. Segundo denúncias, em algumas unidades, o cargo já não existe. Caixa - cargo extinto

No lugar, a direção do banco implanta o caixa minuto – função eventual em que empregados recebem por minuto trabalhado. Há também outro risco. O tesoureiro, antes subordinado à GIRET (Gerência de Retaguarda), está sendo integrado às agências e passa a responder ao gerente geral.

O perigo é o trabalhador ser pressionado a atender no caixa, o que caracteriza desvio de função. A política deteriora ainda mais as condições de trabalho, compromete o atendimento ao cliente e reduz a remuneração do bancário.

O Movimento Sindical Bancário condena a medida, que, inclusive, diminui a possibilidade de ascensão profissional. É inaceitável que os empregados tenham atribuições sem a mesma finalidade do ato da contratação.

Agências sucateadas

Os problemas na Caixa vão além. As agências estão sendo sucateadas, com ameaça de fechamento, redução dos cargos comissionados e extinção de postos de trabalho.

É fundamental o papel social do banco, principalmente nos bairros populares. O momento, portanto, requer unidade e mobilização dos empregados e da população, para defender a instituição financeira 100% pública e evitar retrocessos, como perda de direitos.

Fonte: Movimento Sindical

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.