A quadrilha do PMDB

A primeira festa junina do novo governo está um luxo só! O arraiá lotado de gente importante! Todos querem um lugarzinho na quadrilha, mas não tem espaço para todos. O critério é rígido! Só entram na dança homens brancos de meia idade com ao menos 1 milhão no banco! Os outros ficam só de butuca. Vão esperar no mínimo seis meses. E no máximo dois anos. E o animador comanda a quadrilha!

– Olha o passeio no Palácio do Planalto! (homens brancos de braço dado andam em círculo)

– Olha a Lava Jato! (homens brancos dão meia volta)

– É mentira! (homens brancos retornam)

– Olha o ministério! (homens brancos esfregam as mãos)

– É mentira! (homens brancos choram)

– Olha a ponte para o futuro! (homens brancos batem palmas)

– É mentira! (homens brancos caem no chão)

– Olha o aumento do salário mínimo! (homens brancos se animam)

– É mentira! (homens brancos murcham)

– Olha o Bolsa Família! (homens brancos comemoram)

– É mentira! (homens brancos choram)

– Olha a casa própria! (homens brancos batem palmas)

– É mentira! (homens brancos choram)

– Olha o cofre! (homens brancos ficam ansiosas, cavalheiros trazem maçaricos)

– Olha o STF! (homens brancos se escondem)

– É mentira! (homens brancos voltam a dançar)

– Preparar para o ataque! (homens brancos abrem os cofres)

– Mas é tudo nosso! (homens brancos saem de mãos abanando)

Alex Solnik é jornalista. Já atuou em publicações como Jornal da Tarde, Istoé, Senhor, Careta, Interview e Manchete. É autor de treze livros, dentre os quais “Porque não deu certo”, “O Cofre do Adhemar”, “A guerra do apagão”, “O domador de sonhos” e “Dragonfly” (lançamento setembro 2016).

Fonte: Brasil 247

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.