15/03/19 Satander

Sem qualquer critério, Santander reduz PPG

Mesmo com lucro acima da meta, banco contraria o próprio discurso meritocrático e reduz bônus de parte dos trabalhadores

Todos os bancários e bancárias do Santander foram responsáveis, em 2018, por um excelente resultado. O lucro extrapolou a meta estipulada pela direção e o banco foi a instituição financeira que mais cresceu no país (24,6%). Diante do resultado, os trabalhadores esperavam um justo reconhecimento através do PPG (Programa Próprio Gestão).  Porém, na hora de colher os louros da vitória veio a decepção. Sem critérios claros, o Santander reduziu o valor do PPG de parte dos bancários.

O Santander tem todo um discurso fundamentado na meritocracia para fazer com que os seus funcionários produzam cada vez mais, muitas vezes sacrificando a própria saúde, mas na hora de valorizá-los se contradiz. Os maiores bônus, em teoria, iriam para quem produz mais. Entretanto, recebemos denúncias de que esses bancários vão receber um valor menor.

Lembramos que somente uma parte dos funcionário são elegíveis para o PPG, o que discrimina uma grande parcela dos trabalhadores, também responsáveis pelo lucro do banco.

Cobramos do Santander que apresente quais os critérios utilizados para a redução do PPG dos trabalhadores e reveja essa medida. É inadmissível que um banco com o lucro do Santander, com o seu discurso meritocrático, atue de forma tão arbitrária para cortar o bônus de parte dos seus trabalhadores.

Fonte: Movimento Sindical

Email this to someone

Tags:, , ,