03/06/19 Opinião

Ibope: 7 a cada 10 pessoas são contra a flexibilização do porte de armas

Segundo pesquisa, 47% da população discorda totalmente que carregar uma arma de fogo deixa a pessoa mais segura.

Pesquisa diz que 51% da população discorda da afirmação de que o aumento de pessoas armadas torna a sociedade mais segura.

De acordo com pesquisa Ibope, divulgada nesta segunda-feira (3), 73% da população brasileira é contra a flexibilização do porte de armas para cidadãos comuns. O levantamento foi feito em março deste ano, após divulgação do decreto de Jair Bolsonaro que flexibilizou a posse de armas. Segundo o levantamento, apenas 26% são favoráveis a permitir que pessoas transportem arma quanto estiverem fora de suas casas.

Ainda de acordo com a pesquisa, 61% são contrários a ampliar as facilidades para se adquirir armas em casa contra 37%, que aprovam a permissão para possuir armas em casa. O Ibope realizou as entrevistas entre 16 e 19 de março, antes de dois decretos editados pelo governo cujos temas centrais eram a posse e o porte de armas. Foram ouvidas 2.002 pessoas em 143 municípios.

O afrouxamento das regras recebe maior apoio na região sul do país (48%) e entre homens (50%). Por outro lado, 66% dos residentes na região nordeste se dizem contrários aos planos do governo Bolsonaro. Ainda no recorte de gênero, 73% das mulheres não apoiam a medida.

A pesquisa mostra também que 51% da população discorda da afirmação de que o “aumento de pessoas armadas torna a sociedade mais segura”.  Já no caso do porte de arma, 47% discordaram totalmente que carregar uma arma de fogo deixa a pessoa mais segura.

No dia 22 de maio, o governo Bolsonaro publicou um novo decreto sobre as regras para posse e porte de armas de fogo no país. O texto permite a aquisição de armas “de porte”, como pistolas e revólveres para os cidadãos comuns. Os residentes em áreas rurais poderão também adquirir fuzis e carabinas.

Fonte: RBA

Email this to someone

Tags:, , ,